Entorse de tornozelo. Como aliviar a dor e tratar corretamente?

#entorse #tornozelo #lesãodetornozelo #lesãomaiscomum #entorsedetornozelo #dornotornozelo


A entorse do tornozelo é provavelmente a lesão mais comum no universo da patologia musculoesquelética. E que se não tratada corretamente, além das dores, pode trazer prejuízos na amplitude dos movimentos e na funcionalidade dessa articulação.


O complexo articular do pé e do tornozelo é um arranjo musculoesquelético sofisticado, desenhado para facilitar várias funções com e sem sustentação do peso.


De acordo com Schenck (2003), citado por Tomerak (2005), os entorses laterais de tornozelo são mais frequentes e comuns, e 85% destas, são entorses de inversão dos ligamentos laterais. As entorses de eversão dos ligamentos deltóide e medial constituem cerca de 5% das entorses do tornozelo, e as lesões nas sindesmoses respondem pelos 10% restantes.


Os ligamentos são constituídos de tecidos conjuntivos fibrosos esbranquiçados (devido a presença de colágeno), os quais possuem a função de unir dois ou mais ossos estabilizando e protegendo as articulações do corpo. Isso acontece para evitar o deslocamento dos ossos, agindo como amortecedores.


A classificação de entorse de tornozelo é baseada no exame clínico da área afetada e divide a lesão em três tipos:

  • Grau 1 – De pouca gravidade, acontece estiramento ligamentar. Promove uma mínima incapacidade funcional. Pode haver alguma dor, e/ou inchaço.

  • Grau 2 – De moderada gravidade, acontece uma ruptura parcial dos ligamentos causando a instabilidade articular. Acompanha dor, edema e rigidez articular. Normalmente há dificuldade da marcha com o apoio no calcanhar e dedos.

  • Grau 3 – De severa gravidade, acontece uma ruptura total do ligamento e grande instabilidade articular. Incapacidade funcional, com perda de ADM (amplitude de movimento) e perda completa de sustentar o peso. Outras características desse grau é a hipersensibilidade na palpação e dor evidente.



O tratamento de uma entorse numa fase inicial (até 48h a 72h após a lesão), e desde que não haja luxação e fratura associada, consiste em controlar os sinais inflamatórios através de:

  1. Repouso: evitar caminhar e ficar muito tempo em pé.

  2. Gelo: o gelo tem efeito de diminuir a dor, inchaço, permitindo a mobilização precoce da articulação, evitando assim o agravamento do edema.

  3. Elevação do membro afetado: colocar vários travesseiros no pé para que a perna fique um pouco acima do nível do seu coração. Essa posição ajudará a reduzir o inchaço.

Para ter retorno as AVD’s (atividades de vida diária) ou as atividades físicas, é preciso um bom fortalecimento muscular, bem como equilíbrio, sendo que o ligamento afetado precisa de estímulos para ter uma ótima estabilização articular.


O tratamento fisioterápico e o Método Pilates são eficazes para entorse de tornozelo. Sendo que o Pilates entra na fase avançada da reabilitação.


Após o término da fase aguda, o Método Pilates se apresenta como um grande aliado na recuperação da lesão prevenindo a recidiva de entorse.


O Pilates com sua dinâmica e vasta gama de exercícios atua nas entorses da seguinte forma:

  • Na manutenção da amplitude do movimento,

  • No fortalecimento da musculatura estabilizadora do tornozelo,

  • Ganho de propriocepção,

  • Equilíbrio,

  • Estabilização do quadril,

  • Melhora da marcha.

Inicialmente, nas lesões por entorse de tornozelo, alivia-se a dor. Usando recursos fisioterápicos para analgesia. Uma vez controlada a dor, trabalha-se com movimentação ativa e evoluindo para exercícios com carga.


Concluindo...


O Pilates é um método que proporciona resultados significativos, sendo excelente para ganho de consciência corporal e estabilização das articulações, atuando na prevenção e tratamento de entorses, bem como outras lesões ortopédicas.


Até a próxima!



Autora:


Dra. Francieli Mortari da Silveira


CREFITO 250448-F


Fisioterapeuta, pós graduanda em Terapias Manuais e Instrutora de Pilates no Zentrum Pilates e Bem-estar, Brusque/SC.

http://bit.ly/MandarWhatsappZentrum


Brusque, Santa Catarina   |  zentrumpilatesebemestar@gmail.com   | (47) 3350-2743  |  (47) 99925- 3479

  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

2017 - Criado por Zentrum Pilates e Bem-estar.